quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

[resenha #08] As Batidas Perdidas do Coração - Bianca Briones

Título: As Batidas Perdidas do Coração
Autora: Bianca Briones
Páginas: 402
Editora: Verus Editora

Sinopse: Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. 
Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.

As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.


Quem diria... eu, que odeio "livros de menininha" — os quais apelido carinhosamente de livro rosa —, resolvi tornar As Batidas Perdidas do Coração no meu favorito. Ele será, com certeza, a primeira recomendação que darei a qualquer um que a peça. Nunca fiquei tão feliz por chorar lendo algo... tá, "chorar" é apelido... sério... principalmente no final.

Se você também odeia new adult, calma. Respira fundo e termina de ler.


O livro possui dois personagens principais: Vivi(ane) e Rafa(el). Ambos se esbarram pela primeira vez no hospital onde seus familiares faleceram há poucas horas. Vivi acaba de perder o pai (e a mãe, tecnicamente) para um câncer no pulmão; Rafa acaba de perder quatro pessoas da sua família num acidente de carro. São simples olhares trocados durante poucos segundos que se tornam inesquecíveis.

O segundo encontro ocorre na saída do grupo de apoio a pessoas que perderam alguém, o qual Vivi e seu irmão, Ro(drigo), frequentam. Ele faz amizade com o novato do grupo, Lucas, que por coincidência é primo de Rafael. Nesse dia a vida de todos mudaria para sempre.

Os dois garotos criam um laço cada vez mais forte com o passar dos dias; é impossível separá-los. Com essa proximidade e algumas encrencas juvenis, Rafa e Vivi acabam se "chegando" por conta da necessidade de cuidar dos mais novos, o que resulta numa paixão feroz.

Eles sabem que são errados um para o outro, que são completamente opostos e que nunca deveriam ter se falado, mas o desejo grita mais alto e o amor os cega completamente. Rafael ignora o fato de Viviane ser patricinha e filhinha de papai; Viviane ignora o fato de Rafael ser um completo canalha viciado.


— Acho que perdi a tal batida. Não, perdi várias batidas. Perdi todas. Não sou mais nada se seu coração não estiver aqui, batendo comigo.

Por conta desse vício Vivi passa por maus bocados. Por sorte, Lex, chefe e amigo de Rafa, está sempre por perto para ajudar e orientar nos momentos de crise. 

Viviane resolve mudar e lutar. Rafael decide ser alguém melhor e não desistir. Tudo está perfeitamente maravilhoso, "felicidade" se tornou seus sobrenomes... até que uma notícia chega por telefone e faz todos surtarem.


Uma coisa que amei nesse livro foi o início dos capítulos. Cada um possui um trecho de uma música que defina a história a ser narrada naquele momento. A não ser por um ou dois, todos eles são de bandas de rock. Algumas conhecidas — Pearl Jam, Three Days Grace, Bon Jovi, The Calling, Pink Floyd, Snow Patrol, Foo Fighters... —, outras nem tanto — Daughtry, Switchfoot, Jace Everett, Sixpence None the Richer... —.

Não sei era essa a intenção da autora, mas o bom de ter uma música para cada capítulo foi poder ler ouvindo uma playlist diferenciada. Conheci muitas, relembrei várias.

Outra coisa que adorei foi o fato de os capítulos se revezarem entre narrações de Viviane e de Rafael. Um começa onde o outro termina; ou então conta um pouquinho do narrado anteriormente e, dessa forma, nos é permitido ver situação por outros olhos.

Viviane e Rafael são aqueles típicos personagens que gostaríamos de tornar reais para serem nossos amigos. Ela é irritante e adoravelmente teimosa, Ele é completamente engraçado. Na minha opinião, deixar de amá-los é impossível.

Se houver um segundo livro (e oremos para que haja), o lerei com o mesmo amor e desejo de que seja interminável. Estou completamente apaixonada.



Com tanta música, fica difícil escolher uma para que seja o tema (risos). Rafael era fã de Johnny Cash e existem várias desse grande homem que eu poderia escolher. Porém, dentre tantas, escolhi a tema do capítulo 67. Quem leu há de concordar: ela foi feita para esse livro!

                       

2 comentários:

  1. Quero tanto ler esse livro *-* Sua resenha me deixou muito mais animada *0*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leiaaaaa! O mundo precisa conhecer essa série!

      Excluir

Obrigada por comentar!